0

Muitos aprendizados numa madrugada só

Atchim, o personagem da Disney que tem rinite! rsrsrsrs

Atchim, o personagem da Disney que tem rinite! rsrsrsrs

Eram 2h30 da madrugada quando o Pedro resmungou no berço. Levantei para pegá-lo e foi só encostar nele para saber: “tá com febre”.

Tirei o excesso de roupa e o termômetro digital confirmou o que o meu termômetro materno já sabia: febre. 38,5º. Corre pegar o remédio, criança chorando, os olhos ardendo de sono. Olha a dosagem certa na bula, dá o remédio, deita a criança na cama e…ela vomita. Hunf.

E agora? Dá mais? Dá outro? Dá banho? Acorda o pediatra de madrugada?

Enquanto você troca a roupa de cama reza a Deus pedindo uma luz, lembra-se de tudo o que leu sobre essas situações e aconselha a si mesma dizendo “Você é a mãe dele. O conhece melhor que ninguém. Acalme-se e pense. Siga seu instinto”.

Medico. Tento acalmá-lo, mas meu colo parece incômodo. Papai pega e o embala pela casa. Escuto silêncio. O balancinho nos braços fortes o acalma. O deito na minha cama e fico olhando, observando os sinais do corpinho, escutando a respiração. Penso “Como a vida é frágil. Como nosso corpo é forte e a natureza é sábia. Está tudo funcionando bem”.

Velando o sono do Pedro lembro da minha mãe. Vejo flashes dela e da minha irmã me colocando no banho morno, me fazendo compressa de água com álcool na testa. Lembro da luz do ‘abaujur’ acesa, o barulhinho da fralda de pano sendo torcida para repousar na minha fronte e servir de apoio ao antitérmico.

Sou inundada pelo amor. Me sinto abençoada por ter recebido cada compressa dessas. Me sinto feliz por poder cuidar do meu filho, viver essa troca de cuidados, saber que estou ali zelando sua vidinha provendo conforto e refúgio.

Ele estende o bracinho e segura na mão do pai buscando segurança e para ter certeza da presença. Se mexe um pouco, vira para saber se também estou ali e adormece. Fico emocionada pela cumplicidade deles. Adormecemos.

Anúncios
0

Pedro, o gripado X Beatriz, a mulher que levanta mil e uma vezes durante a noite

S-o-n-o.

Tô com sono. Só quem já viveu a delícia (só que não) de ter um baby doente em casa sabe como as noites podem ser aterrorizadoras.  Cena de filme de terror/suspense em que a personagem vaga pela casa com cara de terror olhando para os cantos e sombras dos cômodos. rsrsrsrs

Infelizmente a primeira gripe do Pedro chegou. Até outro dia estava festejando internamente por ele nunca ter ficado doentinho até aqui (1 ano e quase um mês), massss domingo ele acordou com o nariz escorrendo e espirrando. Passou bem o dia até que a monstruosa chegou: a noite.

Bem que meus pais diziam (e eu achava chato) que a noite o estado geral do doente piora.  A explicação médica/lógica/teórica/ eu acho que nem existe, mas você já observou como a noite é sempre o momento em que a febre volta/sobe ou a privada vira trono/travesseiro ou o sistema respiratório acendo o GAME OVER?! Pelo menos comigo sempre foi assim. Me identifico completamente com aquele comercial do Naldecon com as ovelhas. Você já viu? Dá uma olhada.

Bem, daí a genética existe né e o Pedro “decidiu” que a noite ele também piora. Começou a fazer febrinha, ficou manhosinho, ficou chatinho, ficou insuportavelzinho. Tudo “inho” para amenizar a situação. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Jantou pouco, tomou pouco suco, mas mamou bem o Tetê. Aliás, ele só queria fica mamando, tadinho. Isso me deu dó. Lembrei de mim mesma quando estou com a garganta ruim e fico bebendo líquido para aliviar o desconforto. Fora isso: nariz vermelho e olhar caidinho.

……………………………………………………………………………………………………………..

(pausa para eu contar uma incoerência materna. Eu já falei por aqui que uma das coisas boas de ser mãe/pai é poder tirar “sarro” do filho, rir deles, das situações engraçadas que eles passam. Olha esse vídeo. É a mistura da mais pura sacanagem da mãe e da fofurice dos filhos. Enfim, tudo isso para dizer que a carinha do Pedro gripado é fofinha. Pronto. Me digam que sou malvada! kkkkkkk)

…………………………………………………………………………………………………………….

A noite chegou e ele começou a ficar quente. Termômetro me disse que ele estava apenas febril. Mas, meu coração de mãe disse “Liga para o pediatra. Vai que durante a madrugada piora”.  Mediquei e lá pelas 11 e tanto da noite ele adormeceu por três horas seguidas.

Foi um alívio vê-lo tranquilo e dormindo pesado…fora que o meu braço já estava doendo de ficar direto com ele no colo. Mas, sabe como é mãe né?! Você levanta mil e uma vezes durante a madrugada para se certificar que a febre não voltou, para verificar se o nariz está entupido dificultando a respiração e porque sim ele chorou várias vezes e só acalmava vindo para o colo.

Fiquei acabada no dia seguinte. Olheiras tipo panda e sono tipo Mr Bean (assistam)

Ps: Esse texto começou a ser escrito na segunda-feira (11/11). O Pedro já está ótimo, graças a Deus. Quanto a mim…continuo como Mr. Bean. Afinal, mãe não tem o direito de dormir. Hahahaha…rindo de mim mesma. Não, mentira. É de nervoso.