0

Licença poética egocêntrica

Versão do Pedro:

“….e a agulha da injeção era a pena de um p…”

“…Pedro!”

(pausa para risos)

“…e agulha da injeção era a pena de um pa…”

“…papai!”

(pausa para risos escrachados e desistência da mãe)

Versão original:

” (…)

O doutor era o peru( glu-glu)

a enfermeira era um urubu(uh-uh)

e a agulha da injeção

era a pena do pavão”

Anúncios