2

Diário da gestação para eu não esquecer (

Quando eu fiquei grávida…

O pai do meu filho...

  • ·         deu risada. Daquelas gostosas e da qual nunca me esqueço. Foi aquele som que em muitos momentos me fez manter a calma (possível) e seguir em frente enfrentando os obstáculos, preconceitos, julgamentos, medos. Foi lindo isso. Thanks!
  • ·         ficou feliz com a notícia de que em breve teríamos uma misturinha nossa deixando esse mundo com um pouco mais de graça.
  • ·         se manteve calmo enquanto eu andava em círculos como uma barata tonta. Rá!

Eu tive vontade de comer/tomar...

  • ·         abacaxi
  • ·         pão de batata com catupiry (da primeira vez andei o centro velho de SP inteiro atrás de um)
  • ·         água de côco
  • ·         bolo de chocolate
  • ·         bolo de banana
  • ·         milho cozido

Enjoei…

  • ·         até 4 meses, mas não vomitei nenhuma vez. Graças! Passei bem mal. Só que eu tentava me controlar mentalmente. Muitas vezes cheguei no quase. Respirava fundo e repetia o quanto não queria vomitar. Sei lá…funciona controle mental nesses casos? Rsrsrs
  • ·         de abobrinha, mandioquinha, carne vermelha e de alho. Não conseguia comer nada com alho. Minha irmã também não gostava de nada com alho. Qual a explicação biológica? rsrsrs
  • ·         do óleo para banho da Natura Mamãe e bebê e um outro do Boticário. Não posso sentir o cheiro até hoje que já me dá vontade de vomitar. Minha memória olfativa é mega forte. =P

 Consultas e ultrassons foram…

  • ·         sempre tranquilos e ao final de cada exame ganhava um mimo da Kopenhagen. Nham!
  • ·         acompanhados pelo marido que foi em todos. Isso foi muito legal, pois me sentia amparada e podíamos desfrutar juntos a alegria de ver o bebezinho lá dentro da barriga

Senti…

  • ·         amor pelo filhote quando ele mexia na barriga
  • ·         um sono incontrolável. Pescava sentada na mesa do trabalho. #sorryboss
  • ·         calor. Menopausa gravídica, certeza!
  • ·         dor de cabeça
  • ·         medo
  • ·         ansiedade
  • ·         insônia

Comecei a…

  • ·         comer melhor (preciso retomar esse ponto)
  • ·         beber mais água
  • ·         me preocupar mais com os outros
  • ·         acompanhar blogs sobre maternidade, infância
  • ·         tomar mais cuidado na rua (atravessar, dirigir, pessoas estranhas)
  • ·         gostar de crianças muito mais do que antes

Tive que…

  • ·         comer açaí para melhorar a circulação de sangue na placenta. Infelizmente não tenho nenhum link confiável que explique a ligação de um com o outro. Mas, o açaí foi indicação da minha médica. São estudos novos…
  • ·         tomar progesterona até o quarto mês da gestação

Não ía a...

  • ·         praças de alimentação por causa do cheiro
  • ·         lugares muito cheios e barulhentos. Já é sabido que as grávidas ficam chatas mais sensíveis rsrsrs

Pensava que…

  • ·         teria um menino (done V)
  • ·         não queria virar uma grávida balofa Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
  • ·         entraria em trabalho de parto (done V)
  • ·         minha vida mudaria para sempre (done V)
  • ·         Pedro nasceria em janeiro. Tudo bem errei por três meses. Quase não deu pra perceber. kkkkkkkkkkkkkkk

Fiquei…

  • ·         Super assustada e feliz quando descobri a gravidez. Turbilhão de sensações
  • ·         gripada uma vez
  • ·         acariciando a barriga na frente do espelho. Analisava diariamente se já estava maior.
  • ·         muito mais caseira

Usei…

  • ·         calça de grávida com elástico na barriga. Para falar a verdade usei praticamente uma só a partir do terceiro mês de gestação rsrsrs
  • ·         óleo de banho para hidratar a barriga
  • ·         hidratante Luciara para evitar as estrias. Aliás, eu indico para as gestantes. Muito bom. Sem cheiro. E vale o dinheiro ($$$$$$$) investido

Não parei de…

  • trabalhar
  • tomar refri
  •   fazer as unhas

Parei de…

  • ·         sair à noite
  • ·         beber
  • ·         tingir as pontas do cabelo

 Fui…

  • ·         a praia
  • ·         para Serra Negra
  • ·         ao parque: Ibirapuera, Villa Lobos e Burle Marx
  • ·         a restaurantes novos: Velhão, Cachoeira Tropical
  • ·         ao cinema
  • ·         ao shopping
  • ·         a Festa da Nossa Senhora da Acheropita
0

Pedro, o gripado X Beatriz, a mulher que levanta mil e uma vezes durante a noite

S-o-n-o.

Tô com sono. Só quem já viveu a delícia (só que não) de ter um baby doente em casa sabe como as noites podem ser aterrorizadoras.  Cena de filme de terror/suspense em que a personagem vaga pela casa com cara de terror olhando para os cantos e sombras dos cômodos. rsrsrsrs

Infelizmente a primeira gripe do Pedro chegou. Até outro dia estava festejando internamente por ele nunca ter ficado doentinho até aqui (1 ano e quase um mês), massss domingo ele acordou com o nariz escorrendo e espirrando. Passou bem o dia até que a monstruosa chegou: a noite.

Bem que meus pais diziam (e eu achava chato) que a noite o estado geral do doente piora.  A explicação médica/lógica/teórica/ eu acho que nem existe, mas você já observou como a noite é sempre o momento em que a febre volta/sobe ou a privada vira trono/travesseiro ou o sistema respiratório acendo o GAME OVER?! Pelo menos comigo sempre foi assim. Me identifico completamente com aquele comercial do Naldecon com as ovelhas. Você já viu? Dá uma olhada.

Bem, daí a genética existe né e o Pedro “decidiu” que a noite ele também piora. Começou a fazer febrinha, ficou manhosinho, ficou chatinho, ficou insuportavelzinho. Tudo “inho” para amenizar a situação. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Jantou pouco, tomou pouco suco, mas mamou bem o Tetê. Aliás, ele só queria fica mamando, tadinho. Isso me deu dó. Lembrei de mim mesma quando estou com a garganta ruim e fico bebendo líquido para aliviar o desconforto. Fora isso: nariz vermelho e olhar caidinho.

……………………………………………………………………………………………………………..

(pausa para eu contar uma incoerência materna. Eu já falei por aqui que uma das coisas boas de ser mãe/pai é poder tirar “sarro” do filho, rir deles, das situações engraçadas que eles passam. Olha esse vídeo. É a mistura da mais pura sacanagem da mãe e da fofurice dos filhos. Enfim, tudo isso para dizer que a carinha do Pedro gripado é fofinha. Pronto. Me digam que sou malvada! kkkkkkk)

…………………………………………………………………………………………………………….

A noite chegou e ele começou a ficar quente. Termômetro me disse que ele estava apenas febril. Mas, meu coração de mãe disse “Liga para o pediatra. Vai que durante a madrugada piora”.  Mediquei e lá pelas 11 e tanto da noite ele adormeceu por três horas seguidas.

Foi um alívio vê-lo tranquilo e dormindo pesado…fora que o meu braço já estava doendo de ficar direto com ele no colo. Mas, sabe como é mãe né?! Você levanta mil e uma vezes durante a madrugada para se certificar que a febre não voltou, para verificar se o nariz está entupido dificultando a respiração e porque sim ele chorou várias vezes e só acalmava vindo para o colo.

Fiquei acabada no dia seguinte. Olheiras tipo panda e sono tipo Mr Bean (assistam)

Ps: Esse texto começou a ser escrito na segunda-feira (11/11). O Pedro já está ótimo, graças a Deus. Quanto a mim…continuo como Mr. Bean. Afinal, mãe não tem o direito de dormir. Hahahaha…rindo de mim mesma. Não, mentira. É de nervoso.

0

Queridos, me ajudem!

0

Irmão…uma das coisas boas da vida

Pedro,

Uma das coisas mais legais que a vida nos possibilita é ter irmãos e por sorte você tem um muito legal! Ele não nasceu da barriga da mamãe. É fruto da relação anterior do papai, mas conquistou o meu coração de uma forma que hoje sinto falta quando ele não está por perto. Ele tem o meu amor, esse que agora sabe o que é ser mãe.

Me lembro da primeira vez que o encontrei. Eu saí do carro e quando bateu o olho em mim abriu o sorrisão (marca registrada dele). “Nossos santos” se deram bem logo de cara o que foi uma alegria para mim, para ele e pro seu pai. Nos divertíamos nos passeios como se fizéssemos parte da vida um do outro há muito tempo. Engraçado isso.

Tem uma história interessante para te contar. Certa vez ele e o papai estavam brincando no mar com uma prancha e de repente ele perguntou “Quando você e a Bia terão um bebê?”. Seu pai disse que não sabia , mas aproveitou para perguntar se ele preferia menino ou menina. “Menino”, ele respondeu.  Um mês ou dois depois eu estava grávida de você.

Saiba aproveitar o que seu irmão tem de melhor para te oferecer. Mesmo ainda novo, ele me ensina bastante sobre amor ao próximo, respeito, amadurecimento. Dois episódios da minha convivência com o F* me marcaram muito, filho:

  1. Eu falava meio em tom deboche sobre como eu gostaria de ter mais dinheiro. “Porque ser pobre é muito chato…”. E ele falou sério comigo “Nós não somos pobres!!”. É verdade, F*. Não somos mesmo. Muito menos de espírito e amor.
  2. Outro dia caminhando pelo calçadão da praia ele percebeu meu silêncio e perguntou o que eu tinha. E falei que estava chateada por estar fora de forma. Brinquei dizendo que a culpa era do Pedro (gorda safada!). Ele imediatamente respondeu “Então não é culpa. Foi presente”. É verdade, F*. Você tem toda a razão de novo! S2 S2 S2 S2

Mamãe gosta muito do F* e espero que a fraternidade de vocês só cresça.

………………………………………………………………………

Sobre ele

Estamos no ano de 2013 e acho importante deixar registrado quais são as características que definem o F* atualmente e quem sabe para, no futuro, você poder usar essas informações para chantageá-lo! kkkkkkk

 Ele tem 11 anos agora, mede quase a altura da mamãe, adora comer doces. Tem preferência por sorvete, pavê da vó M* e churros (é um viciado pensando bem kkkkk). Não gosta de milho, de verdura em geral, nem de tomate (a não ser no vinagrete. Vai entender!).

Torce pro São Paulo, gosta de empinar pipa, tem muuuuiiiittttaaaa preguiça de fazer lição de casa, curte dormir e acordar tarde. Tem duas paixões: jogar Call of Duty no Playstation 3 (será que ainda vai existir videogame quando você ler isso?) e o novo carrinho de controle remoto para drift. Ele e o papai montaram sozinhos, sabia?! Aliás, seu pai se mostrou um ótimo funileiro. Estamos todos impressionados com o resultado…trabalho de profissional, viu filho?! Rsrs

Sobre o carrinho…ele disse que vai te ensinar a brinca quando estiver maiorzinho. Não esqueça de cobrá-lo! Rsrsrsrs

…………………………………………………………………………..

Sobre vocês

No começo ele sentiu ciúmes de você. Normal, né? Ele teve que começar a dividir o papai com você. Até eu tenho ciúmes de ter que dividir o papai. Kkkkkk. Mas, passada essa primeira fase ele começou a se acostumar com a ideia.

Quando você nasceu prematuro ele perguntava constantemente quando você iria para casa. Acho que ele queria ter contato com você logo porque durante os três meses de internação, ele só te viu uma vez já que era proibida a entrada de menores de 12 anos na UTI. Mesmo assim, um dia conversei com a enfermeira responsável e mostrei você pelo vidro. Ele ficou com uma carinha de impressionado com o seu mini tamanho. Quem não ficava, né?!

Outra coisa que ele sempre me perguntava era quantos quilos você estava pesando. Ficava admirado com o fato de você pesar menos que um saco de arroz (5 kg). Todo final de semana ele diz “Ele cresceu”.

Ele adora brincar com você. Te carrega no colo, me ajuda a cuidar de você, a te dar banho e a empurrar o seu carrinho. Uma das maneiras dele te fazer parar de resmungar é dar umas voltas de carrinho pela casa fazendo barulho de carro de corrida. Acelera, freia, tem até onomatopeia de nitro! Rsrs

Ele fica super entusiasmado quando você aprende alguma coisa nova e se diverte com a suas gargalhadas. Faz palhaçada só para te ver rindo. Pula (sorry vizinho de baixo), faz cócegas, estala a língua…e já descobriu o poder que a Galinha Pintadinha exerce sobre você!

Gosto de ouvir quando ele te pergunta “O que foi irmão?!”. Outro dia te deu de presente um babador do Pica-Pau e marshmalow de sobremesa porque você tinha comido todo o almoço.

Você tá sempre rindo pra ele. Acho graça em ver vocês dois juntos porque você não é nem um pouco discreto e mostra descaradamente que é doido pelo irmãoZÃO. Você já olha para ele com aquela carinha de “E aí ‘parça’, o que vamos fazer agora? Me pega aqui”, agita bracinhos e perninhas.

 É bonitinho ver vocês dois juntos. Que sejam sempre companheiros, amigos.

63         26      53

0

Sobre não estar preparada para colocá-lo no quarto dele

Há uns meses eu venho pensando que já é tempo de colocar o Pedro, e seu berço, no quarto dele. Ensaiei comprar uma babá eletrônica para ficar mais segura, mas ainda não consegui fazer a mudança. Comecei a listar mentalmente os motivos do por que não. Alguns são até razoáveis como o medo dele engasgar, o rolar que ainda não acontece toda vez que ele tenta, a mania dele de gostar de dormir com a coberta sobre o rosto…

Na realidade ele já aprendeu a rolar sozinho, porém não consegue fazer isso sempre que quer. Então fico naquela dele não conseguir se virar (nos dois sentidos da palavra). Estando ali no meu quarto fico atenta a qualquer barulhinho, respiração diferente. Sento na cama e já consigo ver se está descoberto ou se o cobertor cobriu o rostinho. Prático. Seguro. Ou justificativas para mim mesma?!

Eu acho que são as duas coisas. De tempo em tempo alguém me pergunta quando vou colocá-lo no quarto dele. Antes eu ficava com um pouco de vergonha, buscava alguma maneira de explicar. Mas, agora assumi a verdade de que ainda não estou pronta. Talvez seja um pouco de trauma ainda dos tempos de UTI. Talvez seja o cordão umbilical que ainda não cortei. Talvez seja a forma de ficar mais tempo junto durante uma semana tão corrida.

E a reflexão segue…oh, Lord! Essa coisa de ser mãe é beemmmm mais complexa. Na próxima vida quero ser pai. Mentira! rsrsrsrs

……………………………………………………………

Fofurice do dia

Hoje a mamãe aqui deixou o Pedro no tapete de atividades enquanto tomava café da manhã com o papai. Da mesa de jantar conseguimos vê-lo no quarto e assim podemos comer com tranquilidade ao mesmo tempo em que conseguimos vigiá-lo! Terminamos o café e eu fui guardar as coisas na geladeira. Na volta olhei para o quarto e…..CADÊ O PEDRO? Gente não vi o menino. Corri até o quarto e lá estava o Pedro: fora do tapete, perto da parede e mexendo num brinquedo com os pézinhos. Posso com isso? Isso que ele ainda não engatinha. Pensa só no que está por vir.

Oin….filho minhoca do meu coração! rs