0

Escrever é…

Escrever para mim é profissão! É atividade humana mais do que necessária e um privilégio para uma pequena parte da população mundial. É terapia para quem tem muitos pensamentos também! Mas, ultimamente, escrever tem sido uma nova forma de motivação e fonte de felicidade para mim!

Semana passada eu fui dar uma olhada nas estatísticas do blog e tive uma surpresa pra lá de boa. Vi o mapa de visualizações todo colorido mostrando os países que acessaram o Querido Pedro: EUA, Reino Unido, Japão. Pensei “Poxa, olha que demais a história do Pedro se espalhando pelo mundo!! Minhas tão singelas linhas sendo lidas em outros países”.

Claro, o que facilita muito é que tenho amigos espalhados pelo mundo todo! E o Facebook nos permite manter a conexão apesar dos milhares de quilômetros. Mas, com mais cuidado e curiosidade fui detalhando as estatísticas e….CARAMMMMMMMMBA: Dinamarca, Portugal, México, Argentina, Uruguai, Canadá, Suiça, Israel ,Egito, Namíbia…

“Peraí: não tenho amigo em todos esses lugares.”

mapa

A qualidade está ruim porque é foto do monitor do PC. Mas, vocês perdoam, né? rs

(Esse post acaba aqui por pura euforia e gratidão da autora) Thanks!!!!!!!!! I’m so glad!!!!!

Anúncios
0

Uma alegria imensa: “Querido Pedro” no Portal Terra

Obrigada!

Obrigada!

Oi gente!

Hoje vim aqui para agradecer à Deus, aos amigos queridos que me leem, ao Pedro que é a principal inspiração para este blog existir! Estou super feliz pelo “Querido Pedro” ter virado matéria no canal Carinho do Portal Terra por meio das mãos do amigo de faculdade, Felipe Gierstajn.

A história do ‘Querido Pedro’ começou há um ano quando no auge da minha necessidade de lidar com o perrengue da prematuridade extrema do meu filho decidi escrever um blog para desabafar, internalizar problemas, colocar para fora as situações boas e ruins que estava vivendo. O empurrão decisivo foi dado por uma amiga querida que trabalhava comigo na época. Durante o almoço daquele dia eu tinha contado sobre os preconceitos que já tinha passado por ter sido mãe aos 25 anos, idade considerada inapropriada pela sociedade pelo jeito. Ela me disse: “Bia, por que você não faz um blog para contar essas experiências?”.

TCHAM! Aquela ideia que já era uma sementinha na minha cabeça ganhou terra e água e amor kkkkkkkkkkkkkkkkkk

E então, da minha história triste e difícil (até aquele momento) nasceu o blog que tanto me ajudou a passar por aquela fase. A velha história de fazer uma limonada, ou caipirinha, com os limões que a vida te dá! Hoje esse espaço é muito mais de textos alegres.

Infelizmente escrevo menos do que gostaria porque tenho trabalho, filho (olhe só…você nem sabia kkk), freelas, casa e marido para cuidar! Quando as coisas estão mais calmas consigo escrever mais….mas, tem épocas que “minha gente, não é mole não!”.

Enfim, se tem uma coisa gratificante para quem gosta de escrever é saber que tem um leitor do outro lado da tela refletindo sobre aquelas palavras que escolhemos, organizamos em frases e expressamos num discurso. Pode ser que o texto passe batido, gere discordância,  proporcione um momento agradável de leitura ou até de identificação. O que me instiga mesmo é causar uma reflexão, um pensamento, uma emoção.

Por isso, obrigada a todos que me leem! De fato, a vida tem sido muito mais de limonadas do que limões azedos!  😉

PS: Quem quiser dar uma espiada na matéria o link é esse aqui:

“Blog sobre bebê é ideia de mãe para criar recordação digital”